top of page
  • Foto do escritorInes Rioto

Sítio das Alamedas, acolhida de ex-moradores de rua - bairro do Canindé SP




15/03/2010

Num conjunto de 20 casas geminadas, 60 idosos anteriormente em situação de rua vivem hoje com bem-estar e em pleno vigor. Alguns saem de lá diariamente para trabalhar. Os que ficam mantêm a casa em ordem e dividem o tempo entre as várias atividades ofertadas, como oficinas artísticas e culturais e jogos como gamão e bocha. A experiência dos usuários do espaço de acolhida Sítio das Alamedas não se limita apenas a um ambiente agradável.


Criado há dez anos pela então secretária de Assistência Social - hoje novamente titular da pasta - e gerenciado pela Coordenação Regional das Obras de Promoção Humana, o espaço acolhe hoje 54 homens e seis mulheres que realizam atividades diárias, em sistema de rodízio, como preparação das refeições na cozinha, limpeza da área coletiva e cultivo de uma horta. Cada casa, com capacidade para três moradores e batizada com nome de uma árvore, dispõe de dois quartos e área de serviço com tanque.


O convívio social ocorre tanto no refeitório como na sala de TV. Mas a novidade está instalada justamente atrás da vila de casas: o espaço foi revitalizado com praça, coreto, jardim e caminho para passeio, garantindo momentos prazerosos para os usuários.



Atividades culturais e esportivas


O projeto tem acompanhamento 24 horas de uma equipe de assistentes sociais e psicólogos que busca a valorização pessoal dos moradores, por meio de atividades culturais e até físicas. Assim, são periodicamente desenvolvidas oficinas, como a de reciclagem, e a Padaria do Vovô, que oferece aulas práticas ministradas por uma culinarista. Além das situações de entretenimento no Sítio, eles participam anualmente dos Jogos Regionais do Idoso (Jori), fazem visitas culturais e freqüentam outros endereços comuns como o Centro de Referência da Cidadania do Idoso (Creci@), onde participam da programação do espaço como bailes, cursos de artesanato e línguas, aulas de ginástica, etc.


Como a recuperação da autonomia total desses idosos é uma das metas do projeto, a liberdade de trabalhar fora do Sítio também é estimulada. "Tenho uma amiga de quarto que me incentiva muito", relata a moradora Maria Aparecida, 62 anos. Cantora, ela se apresenta em estações do metrô e conseguiu a oportunidade de gravar um DVD. "Me emociona estar na terceira idade e ganhar uma chance dessas", acrescenta. Outro que irradia felicidade pelo novo emprego é Osni, 62 anos. Ele conseguiu uma vaga de agente operacional no Creci@, com manutenção dos direitos trabalhistas: "Consegui registro em carteira, o que é bem difícil para alguém da minha idade e ao mesmo tempo volto ao mercado de trabalho", conta Osni, que assim como os outros moradores do Sítio mostram os bons resultados de um projeto que permite constatar que a vida se renova.


Serviço

Sítio das Alamedas

Endereço: Rua Comendador Nestor Pereira, 75-A - Canindé



Comentarios


bottom of page