top of page
  • Foto do escritorInes Rioto

Programa Melhor em Casa - Ministério da Saúde - criado em 2011


O Programa Melhor em Casa é uma iniciativa que oferece cuidado domiciliar para pacientes que precisam de atenção contínua, evitando internações prolongadas e promovendo o conforto e a recuperação no ambiente familiar. Ele é voltado para pessoas que estejam passando por um momento de piora de sua doença e, por limitações temporárias ou permanentes, não conseguem se deslocar até uma unidade de saúde. Sem essa possibilidade de atendimento domiciliar, essas pessoas poderiam acabar necessitando de hospitalização. Além disso, o programa ajuda os pacientes que estão hospitalizados a terem alta mais rápido, permitindo que continuem o tratamento em casa, quando for possível.


OBJETIVOS

  • Humanização do Atendimento: Proporcionar um cuidado mais humano e personalizado, respeitando o ambiente familiar do paciente.

  • Redução de Internações: Evitar internações desnecessárias, permitindo que o paciente receba cuidados de saúde em casa.

  • Qualidade de Vida: Melhorar a qualidade de vida dos pacientes e seus familiares, oferecendo suporte contínuo e especializado.

  • Eficiência do Sistema de Saúde: Desafogar hospitais e unidades de Urgência, permitindo maior rotatividade de leitos e consequentemente ampliando o acesso para pessoas que necessitem hospitalização.


  • BENEFÍCIOS PARA O CIDADÃO

  • Conforto e Bem-Estar: Receber cuidados em casa traz conforto e tranquilidade, tanto para o paciente quanto para a família.

  • Acompanhamento Personalizado: Equipes de saúde dedicadas acompanham de perto a evolução do paciente, ajustando o tratamento conforme necessário.

  • Redução de Riscos: Menor exposição a infecções hospitalares e outras complicações associadas a internações prolongadas.

  • Apoio Contínuo: As equipes de Atenção Domiciliar oferecem suporte constante, orientando e auxiliando os familiares no cuidado com o paciente.

  • QUEM PODE PARTICIPAR Pessoas de todas as idades e com diferentes problemas de saúde podem receber esse cuidado em casa, incluindo aqueles que precisam de cuidados frequentes, diários e especializados para tratar diversas condições. Alguns exemplos comuns são:

  • Pessoas que tiveram AVC e têm sequelas;

  • Indivíduos que passaram por cirurgias e precisam de cuidados após o procedimento;

  • Pacientes que requerem curativos extensos ou medicação venosa diariamente, como antibióticos;

  • Pessoas que necessitam de cuidados paliativos para melhorar sua qualidade de vida.

  • COMO FUNCIONA

  1. Solicitação: O programa precisa ser indicado por outra equipe da Rede de Atenção à Saúde (RAS), seja do hospital, da Atenção Primária à Saúde (APS) ou da Urgência.

  2. Avaliação: Uma equipe de Atenção Domiciliar avalia o paciente para determinar se ele se encaixa no perfil do programa, e faz sua admissão.

  3. Plano de Cuidados: Um plano de cuidados personalizado é criado, detalhando o tipo de atendimento necessário, com quais profissionais e a frequência necessária.

  4. Assistência Domiciliar: Profissionais de saúde da equipe de Atenção Domiciliar visitam o paciente regularmente para fornecer o tratamento necessário.

  5. Monitoramento: A saúde do paciente é monitorada constantemente, e o plano de cuidados é ajustado conforme necessário.

EQUIPES DE ATENDIMENTO

O cuidado em casa é realizado pelas equipes multiprofissionais dos Serviços de Atenção Domiciliar (SAD), que incluem:

  • Equipes Multiprofissionais de Atenção Domiciliar (EMAD): Responsáveis por fornecer cuidados médicos, de enfermagem e outros serviços essenciais diretamente na residência do paciente.

  • Equipes Multiprofissionais de Apoio (EMAP): Oferecem suporte adicional às EMAD, visando garantir que todas as necessidades do paciente sejam atendidas de forma integrada e eficiente.

  • Equipes Multiprofissionais de Apoio para Reabilitação (EMAP-R): Focadas na reabilitação intensiva dos pacientes, auxiliando na recuperação e na melhoria da qualidade de vida através de terapias específicas e personalizadas. São exclusivamente para municípios com menos de 20.000 habitantes.


O Programa Melhor em Casa, criado em 2011, faz parte da rede de atenção à saúde do Sistema Únido de Saúde (SUS) e é dedicado ao cuidado multiprofissional em saúde, pelo tratamento de doenças, prevenção de sequelas, cuidados paliativos e reabilitação intensiva. Este programa é uma alternativa importante para garantir um cuidado continuado e de qualidade aos cidadãos, no conforto de seus lares.

Comments


bottom of page